Oi sou professora do município de São Leopoldo, trabalho atualmente com 5ª série. Já leciono à 20 anos, adoro o que faço e realizo meu trabalho com muita dedicação. Estou feliz em participar desse grupo que abordará idéias de Paulo Freire e como elas refletem na nossa formação. Tenho certeza de que faremos colocações importantes, de como superar resistências e pensar posssibilidades de ação na educação.
Já participei da Wikistória nos grupos:

O QUE É SER PROFESSOR?
Sou a Márcia Martins, de São Leopoldo e penso que ser professora é uma tarefa difícil,mas prazerosa, onde ensinamos e aprendemos constantemente.Sem ser piegas,fazemos a diferença na vida desses seres que passsam por nós..."Cada um que passa em nossas vidas, leva um pouco de nós e deixa um pouco de si."
SALA 5:

Um bom professor deve ser um "coadjuvante"da construção dos conhecimentos de seu aluno, estar presente sempre que houver necessidade de ajudá-lo, incentivando e elogiando seu progresso. Numa pedagogia flexível, onde há muito diálogo entre as partes e também uma relação de companherismo e afeto.
"Como ser educador, se não desenvolvo em mim a indispensável amorosidade aos educandos com que me comprometo e ao próprio processo formador de que sou parte?" (Paulo Freire -Pedagogia da Autonomia-pag 75)
Oi, aqui é a Márcia Martins...Concordo contigo Maria do Carmo,temos que interagir com nosso aluno, compartilhar dos seus saberes,ouví-lo sempre e através desse diálogo, mostrar seus erros e acertos, para que progrida cada vez mais.Já assistiram o filme "ser e ter"? Retrata um professor com esse perfil.
Realmente,somos como disse Paulo Freire:"seres inacabados", estamos sempre aprendendo e precisamos desse aprendizado, para a nossa sobrevivência social e humana.Com a revolução das tecnologias então, necessitamos nos aliar à elas para não nos tornarmos obsoletos em nossas práticas em sala de aula.Como disse a colega a cima, o professor de hoje seja em que nível de ensino, precisa estar consciente do seu papel na educação e na sociedade, e se tornar um agente possibilitador de produção de conhecimentos.

NECESSIDADES ESPECIAIS:
Cheguei!!! Aceito um gole do refri e vou relatando o que vivi este ano. Não tinha experiência nenhuma de trabalhar com alunos de necessidade especial. Porém este ano chegou à nós uma aluna que precisou de nós, professores de 5ª série, um tratamento individual. Ela possui um retardo mental, dificuldades motoras ampla e fina, escreve com a letra bastão, sendo que a cursiva fica difícil a compreensão do que produz.Apresenta idade mental inferior a sua idade, 15 anos. A mãe contou que ela teve problemas ao nascer, perdeu um pedaço do cérebro e que segundo o médico não caminharia e nem falaria. Bem, passando o susto do primeiro momento conseguimos que ela progredisse muito, conseguindo realizar atividades de educação física em grupo e individual. As avaliações nas disciplinas, sempre foram melhores oralmente, por causa do problema dela na escrita. Participou de teatros, de passeios, de desfile, enfim conseguiu superar em muitos pontos, suas dificuldades.Achamos importante que ela fosse aprovada pelo que desenvolveu dentro das suas limitações.Para todos os professores foi uma lição, não acreditamos a princípio que ela conseguisse acompanhar a turma, fomos preconceituosos e também muitos de nós, eu principalmente, achamos que não eramos capazes de desenvolver um trabalho integrador, que era muito difícil fazer atividades individuais com ela e ao mesmo tempo com os demais. Nosssa como a gente muda! Tenho a certeza agora de que é difícil, mas não impossível. Estamos preparando ela para viver o mais próximo possível da realidade de nossa sociedade.

PAULO FREIRE:

Gostei do comentário da colega Isabel e concordo contigo quanto a humildade, característica marcante em Paulo Freire, um mestre, um ser inteligentíssimo e culto, mas humilde. Muitos professores devem repensar suas práticas, às vezes são tão cultos e não sabem repassar este conhecimento, mostram-se arrogantes frente aos alunos, não sabem elogiar um progresso alcançado e só criticam, exigindo coisas que o educando ainda não conseguiu atingir. Temos que escolher as palavras para não magoar as pesssoas e saber que cada um tem seu tempo de progresso

ARTES: atividades nem tutores; falou assim: Eu; legal lá no; e não perdemos;

BAR DA FILÓ : Eu também estou participando do espaço artes.Vamos gurias, cheguem lá, é só diversão...
Cadê o garçom... quero uma pizza e uma cerveja... pois o dia está muito quente, quer dizer mais vermelho, quer dizer mais INTERNACIONAL!!!

AVENTURA: Lendo a tua, lembrei quando estava grávida de seis meses da minha caçula, a Amanda. Fui no passeio de final de ano com a turma, lá no City Park. Olhei todo mundo descendo na rampa molhada e não resisti, a funcionária parou a fila e os meus alunos ficaram lá embaixo fazendo a proteção para ninguém ficar no caminho e então desci. Nossa que legal, que emoção...Fui um pouquinho doidinha né, mas deu tudo certo e os alunos vibraram.

VISITA SUIÇA:
Hello!! Nossa que visita interessante! Embora não compreenda o texto, também acho que é prazeroso termos uma pessoa de outro país interagindo conosco.Thank you!