j0355649.gifLeiam abaixo o relato da Matilda ANTES de editar esta página. Quem já se apresentou anteriormente ( Mural 1), não tem de fazer de novo :)




Bah pessoal! O mural de apresentações lotou e aí eu resolvi criar este outro para os colegas e as colegas que ainda não se apresentaram. Eita gente tagarela!

Então, daqui por diante, quem entrar na nossa conversa se apresenta aqui. Mas sejam breves! Deixem a apresentação dos animais domésticos e dos parentes em terceiro grau para a página de vocês :))))

Façam um linkizinho e soltem o verbo lá. Ah já sei, não sabem fazer o raio do link.
Tem um jeito bem simples. Ponham dois colchetes de cada lado da palavra que direciona para a página. Por exemplo:
links1.jpg
links2.jpg
Fica: matilda ou Matilda Silva ou UFRGS

Beleza! E agora, se apresentem aí abaixo, ou, se quiserem podem bisbilhotar o Mural 1.



Mural 2

Vou inaugurar :)

j0355649.gifMeu nome é Matilda Silva, sou professora da Rede Estadual do Rio Grande do Sul e partiu de mim a idéia de nos reunirmos para esta conversa.


e?
Olá pessoal!Sou a Sônia Mara,do pólo de Gravataí.Já estou`a bastante dias tentando realizar minha apresentação,até criei uma página que percebi agora a pouco que sumiu!!!Bom,vamos ao que interessa:Sou professora da rede municipal de Gravataí,trabalho 40 horas na E.E.F.Duque de Caxias enunca deixo de colocar que adoro o que faço!Concordo plenamente com a fala de uma colega que diz que ser professor/a é saber improvisar na emergência,só não posso deixar de acrescentar que ser professor/a é antes de tudo amar o que se faz e principalmente à quem.Pois só vamos educar com amor.
Olá pessoal!! Sou Maria Aparecida, do Pólo de Três Cachoeiras. Ufa!!! Até que enfim consegui participar dessa apresentação, depois de tantas tentativas...Falando de Paulo Freire: A contribuição de Freire para a prática educativa é hoje significativa. A importância dada por ele entre teoria e prática refere-se, exatamente, ao fato de que, mais do que ler palavras, temos que aprender a ler a realidade em que estamos inseridos para depois transformá-la. A parte do livro que mais me chamou a atenção: "Não há criatividade sem curiosidade,sem ela não aprendo nem ensino".
Nós como educadores, precisamos sair da nossa acomodação, buscando sempre algo a mais para enriquecer nossa prática docente, melhorando a qualidade do ensino. "O ser humano é como um ser em constução, sempre em busca do conhecimento".

Oi! Eu sou Janete Dreyer do polo de Sapiranga e estou tentando colocar aqui o link para a página que escrevi sobre mim. Depois irei novamente para a sala 4!

Até que enfim, cheguei aqui! Sou Stela Maris de Arroio do Sal, pólo TC. Professora alfabetizadora com muito ORGULHO! Amo minha profissão e me realizo plenamente fazendo educação. Estou na sala 7, já postei comentários na sala de alfabetização, também. Paulo Freire, a meu ver nosso maior expoente em termos de educação sonhada e possibilidades de transformação. Sua fala é simples e clara, denota viver o que pensa e diz! Tenho sempre essa impressão: é comigo que Paulo dialoga! Costumo bater papo com a professora Mara Níbia, é muito bom. Quem tiver essa oportunidadde, experimente. Beijos



BONECA.JPG













Olá, gente boa! Eu sou a Marta Capistrano do pólo/Gravataí. Finalmente consigo entrar e editar minha apresentação.
Sou professora municipal há 23 anos e estadual há 18 anos. O que realmente sei fazer ,ou penso saber, é ensinar. Atuo principalmente nas séries iniciais onde tenho preferência pela alfabetização e a continuidades do processo.Também atuo na supervisão escolar da E E.E.F.Salvador Canellas Sobrinho, aqui mesmo em Gravataí.Me descobri e identifiquei ao ler Paulo
Freire. Já conhecia algumas de suas falas em prol da educação, mas descobrí-lo como alfabetizador, aí me apaixonei.

Destaco esta frase:" ,,,ensinar não é transmitir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a sua construção." É nisto que acredito e embaso a minha prática docente.

























Olá pessoal! Esta deve ser a quinta tentativa de deixar minha apresentação aqui. Todas as vezes que conseguia deixar o meu recado qdo ia olhar havia sumido. Bom, espero que desta vez dê certo. Perdi até o cafezinho.
Meu nome é Ines Cristina, sou do Pólo de Alvorada, sou professora há 15 anos.Lendo Paulo Freire percebo que o professor deve acima de tudo ser pesquisador, curioso, tolerante, humilde,crítico, comprometido,... Respeitando a autonomia e a identidade do aluno.Um abraço a todos!

Olá Queridos Colegas!!!!!!!

Sou Simone Lentz do Pólo de Três Cachoeiras.
Bom, partindo agora para o grande pensador e sociólodo Paulo Freire, posso declarar que este foi um grande homem para a Educação. Sempre quiz nos passar saberes e práticas educativas frente ao nosso meio educacional, no cotidiano do professor na sala de aula e fora dela, da educação fundamental à pós-graduação... enfim um influenciador nas gigantescas práticas educativas perante a educação.
Na sua obra "Pedagogia da Autonomia", uma das partes no qual me chamou a atenção fora no subtítulo 2.8 - Ensinae exige a convicção de que a mudança é possível: "... É partir deste saber fundamental: mudar é difícil, mas POSSÍVEL, ..."
Este pequeno trecho da obra já citada, nos dá cada vez mais a certeza de que nós educadores não podemos dessistir nos primeiros obtáculos, e que estudando, pesquisando inúmeras formas de inssistir de que a mudança da educação é sim e são capazes de que é possível mudar. Mas para isso, não podemos esperar de braços cruzados esperando que esta vai cair do céu e sim fazer algo que revolucione esta cituação, em conjunto com todos juntos, pois a "união tem a força".

Bom deixei um pouquinho da minha opinião e meu entendimento, agora espero que todos (as) também nos deixem e compartilhem conosco também suas idéias frente o que diz Paulo Freire em seu livro.

Abraços e Beijoss!!!!!!!!!

Até logo....

anjas.gif








































OI SOU TATY GOMES

Sou professora desde 1997...apaixonada pela profissão...sonhadora incansável. Alguém que luta muito diariamente pelo que acredita, aposta nas pessoas e na VIDA. Moro em Alvorada há 2 anos,natural de Novo Hamburgo,casada há quase 10 anos,mãe de uma menina linda de 4 anos e meio a Amanda ! Trabalho aqui também 40h e leciono para uma segunda série e no turno da tarde com o Laboratório de Aprendizagem.
Espero trocar muito com todos e aprender desse jeito tão maravilhoso e atrativo que é a internet.
Vamos tomar chá, café, suco ou refri ..o que preferirem...o que importa é COMPARTINLHAR.

Tivemos a oportunidade de ler Paulo Freire refletir sobre o papel da educação e sua capacidade de intervenção e transformação da sociedade.
A educação como fim de intervir, como prática da libertação. Indivíduos analfabetos são alienados à libertação. Não possuem uma visão crítica da sociedade, sendo assim não possuem a prática de intervir.
Paulo Freire nos da às diretrizes da educação quando defende que “A educação em seu conteúdo”, seus programas e seus métodos necessitam estar adaptada ao fim que per cegue , permitindo ao homem chegar a ser sujeito, construir-se como pessoa, transformar o mundo, estabelecer com outros homens relação de reciprocidade, fazer a cultura e a história.

Estudando os textos percebi com emoção que sou professora preocupada e agente da práxis ação-reflexão.

Quando “meus” alunos me questionam o como fazer isso ou aquilo, conduzo-os a descobrir como eles pensam ser a forma, partindo do que eles sabem , buscam novos conhecimentos, escolhem caminhos, responsabilizam-se pelos objetivos alcançados, tornam-se agentes sujeitos do ser, enquanto indivíduos transformadores e críticos.

Enquanto estudo, as atividades e textos propostos por este curso de PEAD, descobrem-me enquanto professora que sou em uma relação horizontal entre educador-aluno busco suportes e ferramentas que institucionalizam sujeito-sujeito na prática educativa e na relação homem-mundo.

Através da teoria que busco, vou construindo minha identidade enquanto professor, tendo consciência das deficiências na educação tornando-me acinte das mudanças necessárias criando e recriando novas modalidades de ver, de ser, de agir no micro e no macro contexto social.

A pergunta é: _Por que, tendo consciência do papel frente ao desafio de educar nos prostramos de forma estagnada , quando muito, cumprindo objetivos decididos por especialistas afastados da realidade cotidiana da vida em sala de aula?

Esta postura passa aos educandos a idéia de que “não há mais jeito, não é possível haver mudanças porque somos incapazes de mudar e transformar a realidade”.

Ninguém, portanto faz algo que possa mudar essa visão que, frustra e decepciona.


Nem o professor, nem o aluno vêem a escola como ativa na ação cociente crítica e transformadora.

Acredito que muitos professores querem transformar a prática educativa com a finalidade de intervir para a libertação, mas muitas vezes falta-lhe a resposta de “o que fazer e como fazer?” não tem a compreensão teórica para então, preparados, colocar em prática a teoria como objeto transformador,

Como falar e agir em liberdade nas salas de aulas, quando a própria escola esta cheia de grades e cadeados, aonde o ir e vir no espaço em que deveria constituir o ser livre, não permite ultrapassar as barreiras físicas e intelectuais.

Este será nosso maior desafio primeiro, na caminhada que estamos iniciando em busca da nossa formação acadêmica. Ultrapassar não basta necessário é, abrir caminhos.
Meu nome é Marlene, sou do Pólo de São Leopoldo, tenho 23 anos de magistério e a cada dia que passa tenho mais certeza que fiz a melhor escolha na minha vida. Estou iniciando as leituras sobre Paulo Freire, estou gostando muito, pena que temos pouco tempo para leituras.
Sou Maria Aparecida, do pólo de Três Cachoeiras.
A proposta pedagógica de Paulo Freire é inovadora para a prática educativa atual. A importância dada por ele entre teoria e prática refere-se, exatamente, ao fato de que, mais do que ler palavras, temos que aprender a ler a realidade em que estamos inseridos para depois transformá-la." O ser humano é como um ser em construção, sempre em busca do conhecimento".

Eu sou Simone Matos do Pólo de Três Cachoeiras e refletindo sobre Paulo Freire,este autor fantástico que nos orienta a nos preocupar em relação a nossa formação docente, chego à conclusão que, devemos nos atualizar sempre,para não ficarmos para trás,pois, como ele mesmo nos diz"...ensinar não é tranferir conhecimento, mas criar possibilidades para a sua produção ou a sua construção..."

Olá colegas! Sou Rosimeri Cardoso e estou aqui para lhes falar de Paulo Freire, que considero um dos maiores educadores. Ler suas obras, e trilhar seus caminhos é inovar a alma rumo a conquistas de práticas educativas, capazes de transformar a educação.
Freire, nos ensina a sermos mais ousados e nunca acomodados, diz que: "Se na verdade, o sonho que nos anima é democrático e solidário, não é falando aos outros, de cima para baixo, sobretudo como se fossemos os portadores da verdade a ser transmitida aos demais que aprendemos a falar com eles".
Paulo_Freire.jpg








































Paulo Freire.
Abraços a todos, esperamos por você.
Beijos... Rosi !!!!!!!



Olá meu nome é Carem Mengue, estou aqui para compartilhar com as colegas APRENDIZAGENS... pois ler paulo Freire é mergulhar nas práticas educativas e rever todo este processo para uma melhor sociedade, é compreender o "outro" (aluno ou não ) em permanente construção e desenvolvimento... Vou dar uma pausa para um café aqui do pólo de Três Cachoeiras!
Me chamo Nair Marili faço parte do pólo de Alvorada.Tenho 39 anos, sou casada tenho dois filhos lindos.Marquinhos com 10 anos de idade que está cursando a 4ª série do ensino fundamental e a Gabriella com 16 anos que está concluindo o ensino médio daqui a alguns dias.Estou muito orgulhosa pois ela já vai entrar na faculdade também.Sou professora do Ensino Fundamental há 20 anos.Trabalho atualmente na Escola Monteiro Lobato onde tenho uma 3ª série no turno da manhã e no turno da tarde sou professora substituta.Como professora sei que sem a curiosidade que me move, que me inquieta, que me insere na busca, não aprendo nem ensino.Neste sentido, o bom professor é o que consegue, enquanto fala, trazer o aluno até a intimidade do movimento de seu pensamento.Amo tudo que faço.
Me chamo Débora Boff, sou do pólo de Três Cachoeiras. Solteira, 22 anos. Fiz meu estágio com uma 4ª série e foi muito gratificante. Atualmente, estou cursando a Pedagogia à distância e cada vez mais me identifico com o "ser professor ". Falar de Paulo Freire é sempre uma discussão muito enriquecedora... então vamos aproveitar os espaços de troca proposto pela atividade.

Olá pessoal! Sou a Vanícia do pólo de Três Cachoeiras. Tenho 20 anos e atualmente não leciono em escola.
Paulo Freire foi um excelente educador. No curso Normal Médio já havia feito algumas leituras sobre Freire, como Pedagogia do Oprimido. Mas não me encantou tanto quanto este que estou lendo agora “Pedagogia da Autonomia”. Estudar Freire é sempre muito bom, pois suas idéias nos fazem refletir criticamente sobre o ato de educar. O aluno é visto como sujeito e o professor como mediador do processo ensino- aprendizagem. Segundo Freire “Não há docência sem discência”. Desta forma, aluno e professor aprendem um com o outro.
Atenção: nas próximas participações falarei sobre a formação do professor, relacionando com a teoria de Paulo
Freire.


Olá pessoal! Sou Andréia Ávila do pólo Alvorada. Ufaaaaaaaaa!!!! Consegui chegar até aqui! O trabalho é bastante desafiador, mas neste momento faz parte do meu contexto, e na busca da aprendizagem, aprendo com as minhas tentativas e ensino com os meus erros, tentando acertar. Nesta socialização e troca de conhecimentos com minhas colegas, sinto-me bem aluna, aprendendo e ensinando.



sereia.gif









































Oi pessoal! Sou a [ [Sandra Rocha] ] do pólo de Alvorada. Bá! Finalmente consegui chegar até aqui. Sou professora a quase cinco anos, trabalho na rede municipal e estadual, tenho duas turmas de primeira série (alfabetização) e adoro o que faço. Concordo com a colega Andréia Ávila, nosso trabalho é bastante desafiador e a troca de conhecimentos facilita nosso ensino/aprendizagem.

Olá sou Josiqueli Ferreira, do pólo de Três Cchoeiras. Foi muito difícil entrar nesta história, mas agora que faço parte deste mundo de conhecimentos pretendo contribuir muuuuuuuuito nesta nova tecnica de construção de conhecimento. Assim como Paulo Freire, acredito que como educadores devemos estar sempre abertos para discutir e rediscutir nossas práticas e melhorarmos o processo de ensino aprendizagem.


lizii_passaro.gif








































Meu nome é Liziani Scheffer Evaldt sou do pólo de Três Cachoeiras. Estou muito contente e animada com nosso curso, já aprendi muito durante esse primeiro semestre e tenho certeza de que até o fim do curso vou enriquecer ainda mais meus conhecimentos e experiências. Você pode me conhecer melhor acessando meu blog: http://lizianischeffer.blogspot.com/

121.gifOlá, meu nome é Liziani Scheffer Evaldt, sou do pólo de Três Cachoeiras. Ser professor segundo Paulo Freire exige "pensar certo" e somente quem "pensa certo pode ensinar a pensar certo". è claro que esse modo de pensar não pode estar submetido à olhos exageradamente convictos de certezas. É preciso repensar. Admitir que as vezes erramos, mas que podemos rever nossa pratica, podendo a cada dia sermos melhores!
Sou Josiqueli Ferreira, do pólo de Três Cachoeiras. Realmente Liziani Scheffer Evaldt, ser professor não é e nunca será transmitir conhecimentos, mas criar possibiidades de construí-lo, pois devemos sempre rever nossas práticas, pensar criticamente sobre elas e poder duvidar sempre, para sermos sujeitos ativos na construção de uma sociadade justa , porém para modificar a sociedade devemos nos modificar, transformar nossa prática e atualizá-la sempre.




Página do Ser professor/Ser professora.


external image CASP6ZS9.jpg








































Contribuição de Bia

Chegou cansado no apartamento solitário. Tirou os sapatos já na entrada e caminhou até o quarto. Observou a tela do computador e , ao perceber que mais uma mensagem chegara, sorriu torto. Lembrou da aluna que cruzava os braços e dizia "que bobagem, professor... que bobagem...." Pois é. Que grande bobagem certamente estaria sendo enviada, desta vez... Deslizou até a sala e ligou o aparelho de som em sua música predileta, no momento: A trilha do filme Ray. A tarde de pagodes, axé e funk terminara, mais uma vez. Telefonou para a amiga e combinou novo encontro. Desta vez levaria "pai e filha": Pedagogia Do Oprimido , de Paulo e A paixão de conhecer o mundo, de Madalena. A campainha toca e, vagarosamente, pesadamente vai abrir a porta: nada inesperado. Sua colega, professora da mesma escola, chegara trazendo novas perturbações.


bit1.gif


Contribuição de Kátia Diehl

- Oí Léo ! Que bom que marcamos este encontro ! Estou precisando organizar as idéias ! Tenho certeza que você pode me ajudar ! Lembra do João Víctor ?
- Sim, claro ! Aquele menino morador da Vila do Chocolatão, que foi seu aluno no ano passado na 3 ª série. Lembro também de todo o seu esforço para resgatar a auto-estima dele. Por ser muito agressivo os colegas estavam o isolando ... não é isto ?
- Isto mesmo, daí percebí o seu talento para futebol e tocar pagode, reservei um dia da semana para aulas de músicas, na educação física passamos a jogar bola e aos poucos os colegas se encantaram com o seu talento e todos passaram a admirá-lo e respeitá-lo.
- O menino não está bem agora ?
- Não. Andei conversando com a professora atual dele da 4ª série. Ele está decrescendo ! A Língua Portuguêsa, não era o seu forte, mas na Matemática ele era muito bom ! Só que agora anda distante, não consegue fazer os exercícios, não lembra de como fazer cálculos que já dominava antes ! O que você acha que pode ser ???


Olá pessoal!! Sou Shirley de Oliveira Borges do Pólo de Três Cachoeiras. Foi muito difícil, mas consegui!!! Sou professora há 17 anos e trabalho há 2 anos na Escola de Educação Especial João de Barro.Sou casada e tenho duas filhas maravilhosas.Adoro a minha profissão, pois trabalhar com crianças é maravilhoso, estamos sempre aprendendo com eles.
Como diz Paulo Freire "Quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender. Quem ensina ensina alguma coisa a alguém."
Estou esperando a visita de vocês para conhecerem o meu blog e deixarem um recadinho.Abraços!
Shirley

Oi pessoal!!!! Sou a Elizete Borges do Pólo de Três Cachoeiras.Até que enfim,consegui chegar aqui!!!!!
A proposta pedagógica de Paulo Freire é inovadora para a prática educativa. Além de considerar o aluno sujeito do processo de aprendizagem, esse pensador colaborou, de forma significativa, com um método que possibilita ao professor partir do contexto em que seu aluno está inserido, ajudando-o a pensar criticamente esse contexto. A importância dada por ele à aliança que deve ser feita entre a teoria e a prática refere-se, exatamente, ao fato de que, mais do que ler palavras,temos que aprender a ler a realidade em que estamos inseridos para depois transformá-la.

||
Oi sou Jucimara Medeiros do Pólo de Três Cachoerias tenho 28 anos, casada, não tenho filhos. E estou adorando este curso, pois aprendi muitas coisas e sei que terei muito para aprender ao longo deste curso, adiquirindo ainda mais conhecimento. Podem visitar meu blog para saber um pouco mais de mim ou deixar um recadinho. http://www.jucimaramedeiros.blogspot.com
===Olá! Sou Iris do Pólo de São Léo... Moro na cidade de Canoas e sou professora há 6 anos. Tenho 25 anos e muitas coisas ainda pra aprender sobre a profissão que escolhi. Estou adorando a oportunidade de poder estudar e me aprofundar em conhecimentos que são tão importantes para que a nossa prática em sala de aula seja realmente transformadora... Acredito que a educação é a porta que nos levará a um mundo melhor, mais justo e fraterno.


Oi sou a Carolina Kappel do pólo de Sapiranga, naatural de Taquara, tenho 26 anos, sou casada, tenho 1 filho com sete aninhos, o João Gabriel e estou esperando a Luísa para janeiro. Estou adorando este curso pois está me possibilitando repensar minha prática docente.

||
Oi, meu nome é Ledi Maria Araujo de Figueiredo do pólo de Alvorada. Sou casada, tenho quase 50, que completarei em 04 de janeiro próximo e trabalhei neste ano 20 h no turno da manhã como professora da 4ª série da rede pública estadual.

quero.jpgOlá pessoal!!! Sou Patrícia Lippert do pólo de Três Cachoeiras.Sou casada, tenho 2 filhos e moro há 7 anos aqui em Três Cachoeiras. Sou voluntária na APAE e amo o que faço.
simbolo_apae.jpg

Foto_dia_dos_pais_012.jpg

APAE - TRÊS CACHOEIRAS

Oi colegas ,sou a Sandra Viganigo Alves do polo de Sao Leopoldo,trabalho os dois turnos na Escola Municipal de Ensino Fundamental Senador Salgado Filho,atuando nas series de alfabetizaçao,tive muito trabalho para chegar ate aqui ,pois no meu computador nao consigo entrar na pagina para editar,e aqui no polo acho que estou conseguindo depois de varias tentativas.

Olá colegas, sou a Marly Tristão do Pólo de Gravataí, trabalho os dois turnos na Escola de En-
sino Fundamental Duque de Caxias, trabalhando nas séries de alfabetização, foi a querida Tutora
Ana Laura que me auxiliou a chegar até aqui. Gostei desta página deste bate papo.

Olá, sou a Cris do Pólo de Três Cachoeiras e moro na sede do município. Foi difícil chegar até aqui e ainda mais com atraso, mas tudo bem, isto faz parte. Estou adorando esta interação e é isso que mais gosto nas atividades deste curso.


Olá colegas!!! Sou Josiana Moraes do pólo de Três Cachoeiras. Trabalho há dois anos na Escola João de Barro - APAE.
Sou casada há 14 anos e tenho uma filha de 13 anos.ccj7acutecolors.gif












borboleta.gifGraças! Achei que não conseguiria...
Meu nome é Patrícia Barbosasou do pólo de Três Cachoeiras.
Leciono em uma escola de Educação Infantil e amo muito tudo o que faço!
Espero aprender muito com todas vocês.




Olá! Sou Zélia Tresoldi Meregalli Schreiber do pólo de Gravataí. Trabalho na escola municipal Antônio Aires de Almeida, com educação de jovens e Adultos no projeto CEREJA e com a direção da mesma escola.
"Quebrei a cabeça" para chegar até aki, mas estou adorando o espaço, e pretendo aprender muito e poder "trocar figurinhas", com meus colegas e novos amigos, esses que venho conhecendo melhor, através dessas atividades diversificadas que nos proporcionam.

OLÁ! MEU NOME É FERNANDA BEATRIZ SILVA DOS SANTOS, SOU DO PÓLO DE SÃO LEOPOLDO.Trabalho na escola Municipal Dr. Paulo da Silva Couto.Neste ano tive uma turma de 3ª série e uma de Educação Infantil. Sou professora há 20 anos e amo o que faço, pois posso a cada ano que passa, reinventar minhas práticas pedagógicas.Sou casada há 16 anos e tenho uma linda filha de12 anos. Através desse curso, estou percebendo o quanto já sabia, mas não imaginava, e o quanto estou aprendendo.VAMOS NESSA QUE ESTÁ BOM À BEÇA!

Olá! Sou Andreia Borges Mengue do pólo de Três Cachoeiras. Leciono na Educação Infantil há quase cinco anos em turmas de maternais. Adoro trabalhar com crianças pequenas e espero aprender muito aqui para desenvolver melhor o meu trabalho. Quem trabalha na área de educação deve conhecer Paulo Freire, sendo importante estudar e refletir constantemente seus ensinamentos que contribuem muito para a nossa prática diária.

Oi! Meu nome é Tânea Mengue, sou do pólo de Três Cachoeiras e, finalmente estou aqui, consegui me achar e achar esta página. Sou professora há quase cinco anos em escolas deste munípio mesmo. Trabalhei com as séries iniciais do Ensino Fundamental e este ano estive na Educação Infantil. Concluí o curso de magistério no ano 2000, e neste mesmo ano iniciei a faculdade de Biologia que conclui em 2004.

Ufa! Até que enfim cheguei... Sou Mara Braum, moro no Balneário Rondinha, em Arroio do Sal e estou neste curso pelo Pólo de Três Cachoeiras. Sou professora há 20 anos. Trabalho na Escola Estadual de Ensino Fundamental Professor Dietschi. Sou casada, tenho 3 filhos amados e sou muito feliz com a vida que tenho. Me sinto perfeitamente acolhida na minha família e meu trabalho. Estou adorando este curso, pois a cada leitura fico com um melhor embasamento para minha vida.

Cleci Porsch




Sou Anete T. Severo, lendo as falas das colegas percebi que nossas vivências, problematicas, situações diversas são semelhantes. Realmente o curso a distância é um grande desafio e motivo de grande orgulho, pois é uma oportunidade ímpar para nossa qualificação profissional. Digo desafio em função das tecnologias que não domino, sou ainda muito dependente das tutoras, e pelo fato do curso ser a distância. Assim sendo, a busca do conhecimento por nós deve ser ainda maior, em relação aos cursos de graduação na modadidade presencial. Segundo Paulo Freire, em sua obra Pedagogia da Autonomia, pág 29,..." Não há ensino, sem pesquisa e pesquisa sem ensino .Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar ou anunciar a novidade." Com embasamento nestas sábias palavras descrevo a importância do curso de Pedagogia a Distância, o qual estamos realizando, pois faz parte da natureza da prática docente a indagação, a busca a pesquisa. O que precisamos em nossa formação permanente, segundo ensinamentos de Paulo Freire, o professor se perceba e se assuma, porque ser professor é ser pesquisador !
Concordam meninas (os) ?

Oi Anete! Eu sou Janete e concordo plenamente com sua colocação (e com a de Paulo Freire, é lógico!)
Realmente como Educadores-transformadores temos que estar sempre pesquisando e estudando, aperfeiçoando nossa prática pedagógica e descobrindo novas formas de alcançar e motivar nossos alunos, pois cada um deles é um verdadeiro Universo (uma ilha desconhecida) e não podemos ter uma regra para todos! Eles tem que "aprender a aprender", descobrirem-se a si mesmos, se amarem e buscar o seu caminho, ir ao encontro de seus sonhos e realizá-los!
Quando você fala da dificuldade que enfrentou com as tecnogias e como foi um desafio para você, creio que isto ocorreu para a maioria das colegas de todos os polos, mas as dificuldades foram superadas e tivemos apoio de professores, tutores e coordenadores do curso; Todo o PEAD estava ao nosso lado! Para os nossos alunos as dificuldades enfrentadas não são menores do que as nossas; os desafios deles também não são menores que os que enfrentamos! Devemos pensar nessa nossa caminhada como alunas-professoras e refletir em nossa prática pedagógica para o bem deles!
Coloquei ainda hoje no forum do Rooda a seguinte fala de Paulo Freire para nossa reflexão:
"Eu agora diria a nós, como educadores e educadoras: ai daqueles e daquelas, entre nós, que pararem com sua capacidade de sonhar, de inventar a sua coragem de denunciar e de anunciar. Ai daqueles e daquelas que, em lugar de visitar de vez em quando o amanhã, o futuro, pelo profundo engajamento com o hoje, com o aqui e com o agora, ai daqueles que, em lugar desta viagem constante ao amanhã, se atrelarem a um passado de exploração e rotina."

Adorei participar desta sua sala.
FELIZ ANO NOVO!

Finalmente consegui,Oi! sou Rosana, como a maioria das falas, não está sendo fácil encarar esta novidade de curso a distância, eu quase desisti do curso, por achar que nunca aprenderia usar o computador, pois nunca pensei que um dia ia precisar usar, mas felizmente fui obrigada a conhecer esta maravilhosa técnologia, para cursar este curso , que é meu sonho. Por achar que temos que estar sempre em busca do desconhecido, estudando, aperfeiçoando nossa prática é que decidi enfrentar este desafio, não deixar esta oportunidae escapar das mãos e ir a luta, concordo plenamente com Paulo Freire, precisamos pesquisar muito para que ocorra o aprendizado e para isto contamos com uma equipe maravilhosa sempre a nossa disposição basta pedir socorro que alguém esta lá para nos salvar.ainda sinto um pouco de insegurança, foi muito difícil chegar até aqui,porém olhando minha caminhada, aconteceram alguns progressos significativos e posso dizer com toda a certeza do mundo que este curso é muito importante para todos nós, é com certeza todas estas dificuldades serão superadas. Feliz Ano Novo para Todos !!!!
Oi! pessoal !!
Até que em fim consegui chegar aqui, quase enlouqueci, mas tudo bem um dia eu ainda vou rir de tudo isso.
zilma vitória

Sou marcelo e estou em teste.....

Bom já testei e acho que a profe su vai ter que ajeitara pagina...

Foi um pouco complicado entra aqui, mas nada que não se resolva. Acredito no trabalho de educador como transformador e como potencializador da transformação. Acredito e me baseio muito no que diz Paulo Freire sobre os medos, sobre a ousadia, e principalmete de fazer o que ´possível hoje e amanhã far-se á o impossível de hoje. Devemos olhar no horizonte a utopia as vezes inatingível e termos os pés no caminho passo a passo, para que a humanidade se contrua em trilhas de bonitezas, sem alargar o passo em demasia e sem estagnar a frente de qualquer problema.

Um abraço Marcelo.

Oi, eu sou a Adriana Arruda Moreira, de São Leopoldo...
Estou meio perdida ainda nesta história e já recorri a todos os "santos possíveis e impossíveis" para dar conta desta atividade, mas aí vai... espero que de certo!

Sei que para que possamos nos transformar temos que arder no fogo que renova... temos que sofrer a saída do casulo da inércia... temos que cair e levantar várias vezes... e é isto que estou fazendo todos os dias... tentando, retentando... e reelaborando o que vejo, penso, sei, ouço e quero para mim...
Me apresentar aqui torna-se um exercício bem interessante... e incerto (não sei bem como este espaço funciona!), mas aí vai...

Sou Adriana Arruda Moreira, mãe, professora, amiga, filha, irmã e mais muitas alcunhas que a vida usa para me definir... pois como todas, sou PLURAL... sou MULTI... mas isto não é uma coisa só minha, ser assim é ser como todas e ser única ao mesmo tempo...
Na correria da vida, não pensamos nos aspectos que nos definem o tempo todo, e na impossíbilidade real de definir quem somos e o que somos...
Dentro desta impossibilidade nasce a certeza... eu sou uma pessoa como todas, e ÚNICA. Sou tudo o que fizeram de mim e nada daquilo que esperaram como resultado... sou a soma de tudo o que aprendi, vivi, sonhei e construí... sou aquilo que é tão único por ser múltiplo que parece ser igual a tudo que vemos, mas que na realidade torna-se ÚNICO, INSUBSTITUÍVEL E INDELÉVEL... pois somente sou EU.

Espero poder participar deste espaço e aprender nesta aventura de histórias compartilhadas...
Um beijo