age_Giffs_Home_P.gif
Me chamo Débora Boff Scheffer, moro em Lajeadinho, uma comunidade próxima ao pólo de Três Cachoeiras.
Tenho 22 anos e fiz meu estágio com uma 4ª série. Foram alguns meses de troca e conseqüentemente muito crescimento. A experiência foi gratificante, e por falta de oportunidades me afastei da sala de aula.
Atualmente sou uma aluna do PEAD, um curso que tem me trazido muita novidade. A pesquisa se tornou peça fundamental para o meu conhecimento, e se torna mais interessante por serem pesquisas na Internet.
Tenho um blog onde fica registrado um pouco mais de mim e alguns resultados de pesquisa e atividades que venho realizando.
Para um professor nada melhor do que a oportunidade de buscar algo para acrescentar no seu trabalho de educador, e a Pedagogia contribui para isso.
"Ensinar exige pesquisa..." (Paulo Freire)
Tenho acompanhado as discussões na nossa sala de reflexões e venho aqui ressaltar que nós enquanto educadores vamos mudando também. Aprendemos a cada dia e vamos fazendo do ato de ensinar-aprender algo de muito crescimento também para nossa vida pessoal, e não só profissional.
Como diz o mestre Freire: "Não há saber mais ou saber menos. Há saberes diferentes".
E isso é que faz com que nosso trabalho seja uma das profissões mais interessantes de serem vividas, pois nos coloca para ensinar e juntos vamos aprendendo e nos tornando melhores, basta que tenhamos a grandeza de reconhecer que nosso trabalho é realmente de muito valor.
Ao longo dos dias fui acompanhando todas as participações em diferentes salas criadas, e isso veio contribuir muito para o meu trabalho enquanto educadora.
Somos pessoas e precisamos de tempo para um café ou refresco, precisamos falar de nossa prática e precisamos pensar no que faremos de tudo que aprendemos.
Falamos muito de Paulo Freire, e assumimos nossas posições frente a diferentes experiências.
O que mais me chamou atenção foi esta vontade dos professores em aprender quando ensinam e o prazer que demonstraram em nossa profissão.
Freire diz que "ensinar exige alegria e esperança", assim é sempre um prazer este ato de ensinar-aprender.
Sempre acreditei que devemos fazer bem feito aquilo que nos dispomos a fazer, portanto é necessário trocarmos experiências com colegas, avaliarmos nossa prática e buscarmos novas formas de educar, visando uma "escola" e um mundo melhor.