Sueli Teresinha da Silva
Professora alfabetizadora
Escola Mun. de Ens. Fund. Pres. Tancredo Neves
Novo Hamburgo RS

Esta é a minha página, espero colaborar de alguma maneira para a educação.Como diz: Paulo Freire: " Não hà ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino". E como professora a pesquisa está sempre em nosso dia a dia. Principalmente nesta nova era digital, as vezes penso o que diria Paulo Freire sobre a tecnologia na educação.
carinhas1.gif




Na verdade é uma grande ajuda, a máquina à serviço da educação tanto para professores, como para alunos. Freire fala que a pesquisa e o ensino se relacionam mutuamente e dependem um do outro. Novamente nos remete à análise crítica que deve sempre estar intrinsecamente envolvida. Uma frase que julguei fundamental é: "...pesquiso para constatar, constatando intervenho, intervindo educo e me educo..." (p. 32). Paulo Freire coloca como educar exige pesquisa.
E ser professor implica em tudo isso, pesquisar, crescer, querer sempre o melhor e fazer sempre o melhor para nossos alunos enquanto seres em formação. O ser professor, segundo Freire, deve ser pesquisador, estar sempre em busca de novos saberes e provocando o aluno para buscar ao longo de sua trajetória seus conhecimentos,seus objetivos, suas conquistas. É preciso incentivar o aluno, fazer dele um ser crítico e despertando sua curiosidade para que ele seja autor de sua história.
Porque o mundo está em constante transformação. Assim eu, como educador também devo ser e meu aluno obviamente será. Não posso ser uma pessoa estagnada. Refletindo sobre o atual momento em que passa a humanidade percebe-se cada vez mais que o conhecimento não se obtém sózinho. São nos momentos de troca, no aprender do dia-a-dia, nas aulas, no contato com o próximo que a curiosidade desperta e com ela a sede de aprender.
É isso que estimula ao "querer saber mais", e o que me leva a crer que quanto mais lemos e pesquisamos, mais descobrimos o quão pouco sabemos e conhecemos. É uma espiral sem fim. O que sabemos hoje, amanhã terá pouco significado, perto da rapidez com que novos conhecimentos e saberes serão descobertos pela humanidae. A incerteza, talvés seja o que nos leva a curiosidade, a aprender cada vez mais. Acreditando que o ser humano está em constante evolução, deve-se ter uma postura de "inacabamento " ao qual o educando se constitui atualmente, procurando desenvolver o espírito de construção e aprimoramento permanente. Como Freire nos coloca educar exige consciência do inacabamento. Por isso precisamos estar envolvidos nas aprendizagens que a vida nos oferece, para semos mais felizes, mais sorridentes e vivermos flutuando no mundo mágico do saber, como a figura das carinhas nos mostra.